Nome
 
  Email
receba dicas e
novidades por e-mail
   

Informações importantes sobre o cultivo e transplante de plantas ornamentais adultas.


A implantação de novos jardins e novas configurações paisagísticas com plantas adultas agrega grande valor estético ao projeto em questão, consequentemente grande valor econômico também. Um paisagismo exuberante e criativo confere aos projetos arquitetônicos um grande “up grade”. A pratica de implantar jardins com plantas adultas iniciou nos Estados Unidos da América na década de 1970 e rapidamente se estendeu para o resto do mundo. Aqui no Brasil esta pratica se intensificou a partir dos anos 90.


Para obtermos bons resultados na formação de novos jardins utilizando plantas adultas são necessários alguns procedimentos e cuidados. Os mais importantes são:



●  Seleção das mudas


Como acontece no reino animal no reino vegetal a qualidade genética dos indivíduos é fundamental.


O primeiro cuidado deve ser com a escolha das sementes. Elas devem descender de indivíduos diferenciados dentro da espécie, tanto no quesito porte e beleza quanto no quesito saúde e rusticidade.


O cuidado seguinte deve ser com a seleção das mudas após a germinação. A experiência mostra que mesmo mudas de sementes irmãs tem potencial de desenvolvimento diferentes. A seleção deve se dar entre a germinação da semente e primeiro transplante no campo. Deve-se escolher somente as mudas pertencentes ao primeiro e segundo quartis no quesito desenvolvimento, as demais devem ser desprezadas. Este procedimento garante uma cultura uniforme , de bom desempenho e que irá proporcionar plantas de alta qualidade



●  Espaço do plantio


Para obtenção do efeito paisagístico desejado é necessário que a planta, mesmo jovem tenha a configuração geométrica bem próxima da planta madura.


Para ter sucesso no transplante e no desenvolvimento posterior a planta tem que ter um sistema radicular solido e bem estabelecido com raízes na quantidade e posicionamento corretos.


Os dois aspectos acima mencionados só podem ser verificados se o espaçamento das plantas no campo for suficientemente generoso. Se o espaçamento for econômico a configuração geométrica será comprometida. As arvores não formam copas, transformam-se em varões com grande altura, sem nenhuma copa e com um DAP muito reduzido. Da mesma forma as raízes que se formam quando o espaçamento é econômico são insuficientes e mal posicionadas, não existem raízes periféricas. As raízes vão ate a projeção da copa. Indivíduos com estas características, depois de transplantados, demoram muito tempo para crescer e adquirirem a conformação de planta madura além de tem maior índice de perda.



●  Solo


O solo onde as plantas crescem é muito importante para o futuro das mesmas. Como já comentado , é necessário que o sistema radicular seja robusto e bem posicionado. As plantas captam agua e nutrientes para o seu desenvolvimento do solo através das raízes. Se o solo é pouco drenado, com grande quantidade de agua superficial do lençol freático as plantas não precisam estabelecer um sistema radicular forte e profundo. Quando transplantadas para solos sem estas características elas tem grande dificuldade de prosperar. Quando sobrevivem não se desenvolvem. Da mesma forma plantas que são criadas só no adubo, quando vão para vida real também tem grande dificuldades.


Portanto o solo deve ser consistente, bem drenado e profundo e com fertilidade adequada.



●  Manejo


No campo o manejo é essencial. Primeiro, manter a lavoura limpa para evitar a concorrência do mato e ervas daninhas, que sugam a agua e os nutrientes do solo. Em seguida fazer rígido controle de pragas. Hoje a mono cultura que verificamos na região favorece o aparecimento de predadores e pragas , tais como fungos, acaro, insetos, micro organismos etc. O controle deve ser feito semanalmente, o combate sempre que necessário através de pulverizações e aplicações dos produtos necessários, sob a orientação de profissional experiente e habilitado. A nutrição completa s cuidados com manejo, adubações corretas nas datas e quantidades adequadas ajudam as plantas a se desenvolver de forma harmônica e saudável.



●  Arrancamento


O arrancamento é etapa fundamental no sucesso no transplante de plantas adultas. Como já exposto as raízes são seu meio de subsistência e desenvolvimento. No arranchamento as raízes são necessariamente seccionadas. Para mitigar esta perda deve ser feita a “sangria” previa, que é o corte antecipado das raízes laterais através da escavação de uma trincheira em torno do caule a cerca de 40 centímetros do mesmo.. Após um determinado tempo, cerca de 40 dias, as raízes cortadas já brotaram de novo, então as raízes verticais podem ser cortadas e a planta arrancada. Durante o período que a planta esta sangrada não pode faltar agua.


Deste processo resulta um torrão de avantajadas proporções que deve ser convenientemente acondicionado e protegido para o transporte .



●  Transporte


Tao importante quanto o arranchamento é o transporte. Como tratamos de peso importante, devemos ter o equipamento apropriado. Um caminhão com guindaste hidráulico é sempre necessário.


Não deve haver ferimentos na casca das plantas. É através da casca que a seiva circula das raízes às folhas. Se a casca for seccionada parcialmente a planta pode não morrer mas certamente terá seu desenvolvimento retardado. Se houver seccionamento completo da casca a planta vai morrer com certeza.


O torrão não pode quebrar. Ele é a proteção das raízes reminiscentes, se o torrão quebrar a probabilidade de perda é praticamente 100%. O correto acondicionamento no veiculo de transporte, e o correto manejo no momento da carga e descarga são essenciais para o sucesso da operação. Pessoas não treinadas e habilitadas não devem fazer estas operações , o desastre é certo. Isto é coisa para profissional....



●  Replantio


Replantio é o” gran finale”, é o encerramento de um longo ciclo que leva normalmente mais de 10 anos, muita expectativa e muita dedicação. Deve portanto ser feito, primeiro com amor, quem não tem amor pela planta não deve por a mão nela, segundo com responsabilidade, afinal são anos de envolvimento e investimento finalmente com respeito, respeito a todos que de alguma forma participaram deste ciclo. Como no transporte isto não é coisa para amador....


Os cuidados elementares e essenciais são: - Preparação da cova, o tamanho , a qualidade do solo, a ausência de entulhos e corpos estranhos, os complementos, calcário adubo etc devem ser rigorosamente verificados. – Escoramento, após o replantio o sistema radicular esta bastante diminuído, e a copa normalmente está quase intacta. Se houver um vento a planta não tem como se sustentar, portanto é imprescindível um sistema de escoramento solido e eficaz. Este escoramento deve permanecer por pelo menos um ano, que é o tempo para reposição mínima das raízes.- Irrigação, pelo mesmo motivo a deficiência de raízes torna a irrigação imprescindível, a planta não tem com se suprir de agua sem raízes suficientes. A irrigação deve ser abundante e por um tempo prolongado, pelo menos um ano.



Nosso credo


Estes 7 aspectos que foram aqui expostos, sintetizam o nosso credo a respeito da implantação de projetos paisagísticos com plantas adultas. Oferecemos aos nossos clientes plantas adultas de alta qualidade. Não tratamos este negocio como amadores nem como aventureiros.